segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

MS investiga morte de milhares de peixes no Pantanal

A Polícia Militar Ambiental (PMA) e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) investigam a morte de milhares de peixes no rio Negro, na altura do município de Aquidauana, na região do Pantanal. Segundo o governo do Estado, a mortandade teve início há cerca de uma semana, a 1 km da Fazenda Rio Negro.
Ainda não há uma estimativa do total de peixes mortos, mas moradores da região identificaram cardumes de pintados, cacharas, dourados, piranhas, tuviras, sardinhas, arraias e pacus. O Imasul suspeita que uma grande queimada ocorrida na região possa ter diminuído a oxigenação da água, provocando a morte dos animais.
O instituto tem informações de que a queimada foi realizada há vinte dias, o que pode ter ocasionado o fenômeno da "dequada", em que as chuvas levam para dentro do rio as cinzas resultantes da queima. A grande deposição deste material orgânico acaba diminuindo a quantidade de oxigênio da água.
Equipes da PMA e do Imasul sobrevoaram nesta manhã a região afetada e colheram material para análise. O rio Negro é um dos principais afluentes do rio Paraguai e é considerado berçário de reprodução de peixes. O rio é protegido como reserva de recursos pesqueiros. A única modalidade de pesca praticada na região é o pesque-solte, determinada através de um decreto estadual.

Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário