quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Notícia da FGV

SÓ COM CURSINHOA Escola de Direito de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas, que cobra R$ 3.200 mensais, tem um cursinho preparatório para o exame da OAB como disciplina obrigatória do último ano. As aulas são dadas na Marcato, instituição especializada em cursos jurídicos. Na última prova, a Direito GV teve o segundo maior índice de aprovação do país na primeira fase. Para o presidente da OAB nacional, Ophir Cavalcante, a prática não é irregular, mas ele argumenta que não há respaldo para a exigência do cursinho. "A obrigação de preparar é da faculdade", afirma.
DECOREBA
Paulo Goldschmidt, vice-diretor da Direito GV, discorda. "A escola tem uma missão que não necessariamente coincide com o que é pedido no exame da OAB." Para ele, os conteúdos são muito específicos. "O aluno não precisa decorar números e prazos para ser um bom advogado. Damos formação adequada e, no último ano, colocamos o aluno no cursinho para que seja aprovado." A OAB diz que o exame cobra o currículo básico do MEC.
 
São Paulo, segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário