domingo, 29 de maio de 2011

Papagaio grita ao ver dona ser agredida e acaba morto

Quatro criminosos agrediram uma mulher de 85 anos e mataram o papagaio de estimação dela durante uma tentativa de assalto na noite de anteontem, na Mooca, na zona leste de São Paulo. Yeda Tanaka foi amordaçada e jogada ao chão. Ela abriu a porta de sua casa achando que o genro tinha chegado, e acabou dominada por três homens e um adolescente -um deles estava armado com um revólver. O grupo amarrou a idosa, a amordaçou com a cortina do banheiro e deu uma coronhada em sua cabeça. Depois, Yeda foi jogada na cama e coberta com um cobertor enquanto a casa era vasculhada em busca de joias e eletrodomésticos. O papagaio Louro, que vivia com a vítima havia 38 anos e, de acordo com a família, a chamava de "vó", foi esmagado por um dos quatro por fazer barulho ao ver eles baterem na dona. O genro de Yeda chegou logo depois e também foi dominado pelos assaltantes. "Eles [os ladrões] queriam machucar mesmo. Deixaram minha mãe toda marcada", afirmou a filha da vítima, Patrícia Panica, 30. A neta da idosa, Nicolli Matos, 22, que estava em uma casa nos fundos da residência da avó, notou a ação do grupo e chamou a polícia. "Eu liguei para o 190 e em poucos minutos eles invadiram a casa", disse. Os assaltantes foram presos pelos policiais. O adolescente será encaminhado à Fundação Casa. O genro e a idosa passam bem.

FONTE FOLHA DE SÃO PAULO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário